Saindo do óbvio

É muito cômodo ficar onde todos ficam, fazer o que todos fazem, reproduzir comportamentos engessados na nossa sociedade e seguir na “onda” do mundo, como se fôssemos levados pelos ventos que ele produz. Ir na direção contrária envolve gasto de energia e recursos, decisão e negação, o que nem sempre será fácil. Contudo, a Bíblia nos diz, em Romanos 12:2, o seguinte: “Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.

É essa a vontade de Deus para nossas vidas: que possamos nos moldar segundo a vontade dele, que é diametralmente oposta àquilo que o mundo determina como o certo ou como o normal. Se nossa mente não for transformada segundo a vontade do Senhor, não poderemos conhecê-la. Sair do óbvio é necessário, e exige coragem. É uma atitude que choca os que estão ao nosso redor, e que o mundo encarará como estranha, na maioria das vezes, mas que agradará a Deus.

Como podemos quebrar esses padrões de comportamento e obedecer a Deus? Como podemos ter essa ousadia para sair do óbvio?

1. Siga o código de ética de Jesus

Aqui, estamos falando do que Jesus queria dizer quando mandou que oferecêssemos nossa face esquerda se batessem na direita. Trata-se de um comportamento que não retribui mal com mal, mas que transmite amor aos que nos perseguem. Trata-se de orar pelos nossos inimigos, e de amar ao próximo como a nós mesmos, independentemente de quem seja esse próximo ou do que tenha feito.

O óbvio seria revidar as agressões e ofensas, e seguir a lei do “olho por olho, dente por dente”. Essa é a lei que o mundo segue, em que a vingança sempre é a solução. Jesus nos ensina justamente o oposto!

2. Ande no caminho estreito

Em Mateus 7:13,14, a Bíblia diz o seguinte: "Entrem pela porta estreita, pois larga é a porta e amplo o caminho que leva à perdição, e são muitos os que entram por ela. Como é estreita a porta, e apertado o caminho que leva à vida! São poucos os que a encontram". O fato de que muitos entram pela porta larga nos diz, justamente, o que isso é o óbvio! É muito mais fácil andar por esse caminho, onde tudo vem sem lutas e onde andamos segundo os nossos próprios ideais. Contudo, é o que nos levará à perdição.

Não podemos ceder ao desespero e andar pelo caminho largo. Jesus nos disse que o caminho correto é estreito, mas é o que nos conduzirá á vida.

3. Não siga a maioria

Êxodo 23:2,3 nos diz o seguinte: "Não acompanhe a maioria para fazer o mal. Ao testemunhar num processo, não perverta a justiça para apoiar a maioria, nem para favorecer o pobre num processo”. É justamente essa que deve ser a nossa atitude. Na linguagem mais simples possível, não podemos ser “Maria vai com as outras”. É muito cômodo fazer o que todos fazem e seguir o que é o mais comum e aceito. Fazer diferente, contudo, é o que choca e o que nos faz dar um passo diferente.

Em Lucas 17, a Bíblia nos conta uma história em que Jesus curou nada menos do que DEZ leprosos. Contudo, apenas UM deles voltou para agradecer depois. O que aconteceu com os outros 9? E se esse décimo tivesse seguido a maioria? Ele certamente não teria ouvido as seguintes palavras da boca de Jesus, no verso 19: “Então ele lhe disse: "Levante-se e vá; a sua fé o salvou".”

4. Tenha uma generosidade extravagante

Deus está muito mais interessado em um coração generoso do que nas quantidades das ofertas que damos aos que precisam. O maior exemplo disso, talvez, seja o da viúva pobre, de Marcos 12, que deu tudo o que tinha, mesmo sendo tão pouco! Seu coração estava disposto a dar tudo, mesmo que isso fosse infinitamente menos do que os ricos que deram uma parte do que lhes estava sobrando.

A generosidade extravagante é aquela em que do pouco se faz muito. É oposta ao óbvio do mundo, que acredita que apenas se é generoso quando se dá grandes quantidades.

Um outro exemplo disso está em 2 Coríntios 8:2, quando Paulo se refere aos cristãos da Macedônia: “No meio da mais severa tribulação, a grande alegria e a extrema pobreza deles transbordaram em rica generosidade.”

5. Tenha uma fé ousada

Sem dúvida alguma, ter uma fé ousada é sair do óbvio. O óbvio se refere àquilo que vemos e podemos tocar, enquanto uma fé ousada coloca tudo naquele que é o Deus do impossível, e que pode fazer infinitamente mais.

Um exemplo disso é o dos homens que levaram um paralítico para ser curado por Jesus. Eles precisaram ser ousados, ao ponto de entrarem com esse homem pelo telhado, apenas para que Jesus pudesse exercer a cura! Lucas 5:20 nos conta o seguinte: “Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse: "Homem, os seus pecados estão perdoados".

6. Perca sua vida para Jesus

Lucas 9:23 e 24 nos diz o seguinte: “E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me. Porque, qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas qualquer que, por amor de mim, perder a sua vida, a salvará”. Isso é sair do óbvio, já que o mundo nos ensina que precisamos ter o controle de tudo, e nos colocarmos no centro das nossas próprias vidas, como se fôssemos os governantes. Jesus nos diz que quando perdemos nossa vida é que a ganhamos, por causa DELE! Somos nós que decidimos se vamos dar as rédeas para ele ou se vamos continuar desejando o controle e o senhorio de tudo.

Que possamos confiar em Deus e sair do óbvio, para conhecê-lo mais e mais!


Pr. Jefferson Borges

Data: 26/07/2020

SOBRE NÓS

A Nova Igreja Batista (NIB) do Paraná em Cascavel é uma igreja  para toda a família, que acredita na alegria de ser cristão e no prazer de compartilhar essa alegria com outras pessoas, para que recebam a Palavra de Deus, amor e salvação em Cristo. 

Dízimos e Ofertas

Banco do Brasil

Ag. 4693-0  |  Conta 12508-3

Sicoob

Ag. 4370-2  |  Conta 26490-3

Santander
Ag: 0949 | CC: 13001667-8

Cnpj: 08.683.688/0001-63

(45) 3035-4190 / 99935-2261 (VIVO)

Rua Carlos de Carvalho, 3289  

Centro (Esquina com Rua Santa Catarina) - CEP 85801-130

Cascavel – Paraná – Brasil

nibpr@hotmail.com

  • Grey Facebook Icon
  • Cinza ícone do YouTube

© 2018 por Nova Igreja Batista do Paraná.